ARQUIVO: Maio/08


Estimados irmãos e irmãs.

Nosso Reitor Mor nos pede que neste dia 24 de maio, data célebre para nossa Família, rezemos pela China.

Nosso Pai e Fundador confiava: “Foi ela quem tudo fez”.

Portanto, nos unamos e confiemos.

Ave-Maria, Auxiliadora dos Cristãos. Roga por nós e especialmente, pelo povo da China.



    Queridos Irmãos e irmãs em Dom Bosco e Madre Mazzarello.

    Vivenciamos neste mês, Maria a nossa Auxiliadora. Que tal refletirmos um pouco sobre a nossa Mãe como a Mestra que tudo fez.
   Imaculada Auxiliadora! É a formula que define e traduz, nos seus elementos mais característicos, o conteúdo doutrinal e as manifestações práticas da devoção de Dom Bosco e dos seus filhos espirituais.

    O título Imaculada Auxiliadora, nos leva a Dom Bosco e aos seus religiosos na origem dos Salesianos, e faz sobressair o ideal de pureza e inocência que constitui o segredo da sua vitalidade e expansão, garantindo, ademais, a eficácia da sua missão educativa.

    Foi, sobretudo na visão de 1886 que a Imaculada, indicando as fases da futura expansão da Sociedade Salesiana desde Valparaíso a Pequim, revela ao mesmo tempo o seu segredo naquelas densas palavras: “recomendar que os meus filhos cultivem a virtude de Maria”. (MB, XVIII;74).

    Sobre este sonho, na festa da Gratidão, as Filhas de Dom Bosco – China, em número de 81 irmãs, passaram a compor as fileiras das Filhas de Maria Auxiliadora.

    A esta luz, já se explica facilmente a especial e contínua presença da Imaculada Conceição na origem e no crescimento da Congregação Salesiana, como poderoso apelo e expressão da sua feição espiritual e pedagógica, apontada por Dom Bosco nas célebres palavras: “O que nos deve extremar os demais, o que deve caracterizar a nossa Congregação, é a virtude da castidade: esforcemos-nos todos por adquirir perfeitamente esta virtude, e ainda por inculcá-la e infundi-la no coração dos outros”. (MB. XII, 224)

    O título Auxlium Christianorum, com o seu primário conteúdo histórico e doutrinal, sugerindo o patrocínio da Imaculada sobre a Igreja e sobre o Papa, manifesta por outro lado, o espírito católico de Dom Bosco e da sua Obra, destinada a apoiar a doutrina e a autoridade do Sumo Pontífice, e a despertar e promover nos jovens e nos fiéis o “sentire cum Eclesia”, segundo o testamento espiritual do Santo: “Os Salesianos destinam-se à defesa da autoridade do Papa”. (MB, XVIII, 491)

    Por isso é que Dom Bosco, difundiu, igualmente, por toda a parte, a devoção a Maria Auxilium Christianorum, que significa a Maria, Padroeira da Igreja e do Papa.

    Neste 24 de maio, peçamos a Maria Auxiliadora, que seja o nosso espelho e o nosso auxílio, para que possamos tornar-nos dignos imitadores de Dom Bosco, Mamãe Margarida, Mazzarello, Domingos Sávio, Laura, em conhecer, amar e glorificar a nossa Mãe Celestial.

SC Neide Carvalho
Coordenadora Provincial BMA



ACREDITE EM VOCÊ

Seja otimista!
O mundo é bonito e todo seu, olhe o que de bom existe.
Seja simpático e dócil, mostre rosto sereno, tranqüilo, confiante, mesmo que tenha vontade de chorar.
Cuidado!
Não descarregue sobre os outros os problemas que são só seus.
Não fale alto demais pois a riqueza do segredo,
está na voz mansa e suave.
Saiba acolher aos outros com carinho e simpatia.
Fale sempre do que agrada e reanima.
Reze por você e pelos outros.
Busque seriamente ser o que quer,
não esquecendo que sem Deus seus passos não são seguros.
Aproveite bem as chances de realização que a vida oferece.
Pode ser ainda melhor.
Acredite.
Desfrute de tudo que é bonito,
ame com todo seu coração e sua alma,
e não tenha medo de ser feliz.
Você merece!



RETRATO DE MÃE

Uma simples mulher existe
e pela imensidão de seu amor, tem um pouco de Deus;
pela constância de sua dedicação, tem muito de anjo;
que, sendo moça, pensa como uma anciã;
sendo velha, age com todas as forças da juventude;
quando ignorante, melhor que qualquer sábio
desvenda os segredos da vida;
quando sábia, assume a simplicidade das crianças;
pobre, sabe enriquecer-se com a felicidade dos que ama;
rica, empobrece-se para que seu coração
não sangre ferido pelos ingratos;
forte, estremece ao choro de uma criancinha;
fraca, entretanto, se alteia coma bravura dos leões;
viva, não lhe sabemos dar valor,
porque à sua sombra todas as dores se apagam;
morta, tudo o que somos e tudo o que temos
daríamos para vê-la de novo, e dela receber
um aperto de seus abraços, uma palavra de seus lábios.
Não exijam de mim que diga o nome dessa mulher,
se não quiserem que ensope de lágrimas este álbum
porque eu a vi passar em meu caminho.
Quando crescerem vossos filhos,
leiam para eles esta página;
eles vos cobrirão de beijos a fronte
e vos dirão que um pobre viandante,
em troca de suntuosa hospedagem recebida
aqui deixou para todos
o retrato de sua própria mãe...

(Don Ramon Angel Lara)



HOJE LEMBRAMOS
Maria Domingas Mazzarelo


   Nasceu em 9 de maio de 1837 em Mornese, Acqui, Itália.
   Filha de Giuseppe e Madalena Mazzarello.
   Mais velha de 10 filhos de uma família de montanheses, sete filhos sobreviveram e Maria aprendeu as lições de uma típica irmã mais velha. Trabalhou no campo. Membro da Piedosa União de Maria Imaculada. Era assistente em sua paróquia e ensinava o catecismo para crianças e ajudava os doentes. Quase morreu de tifo com a idade de 23 anos, e embora ela sobrevivesse, nunca recuperou novamente a totalidade de suas forças.

   Ela e sua amiga chamada Petronilla começaram a trabalhar como costureiras. Elas descobriram um interesse em trabalhar com as jovens e fundaram uma escola de corte e costura para jovens que logo se tornou uma escola normal. Todos os  domingos elas ofereciam para as  jovens da cidade, estudantes ou não, uma oportunidade de virem à escola para jogos e orações.

   Em 1864, Dom Bosco visitou a cidadezinha de Mornese esperando encontrar uma escola para rapazes mas ele se interessou muito pelo trabalho de Petronilla e Maria Domingas com as jovens, muito parecido com o que ele fazia  com os jovens em Turim.
   Em 1864  já  havia 15 irmãs recebendo o hábito sob a liderança de Maria Domingas.
   Embora sem uma educação formal, Maria era uma líder nata. As irmãs  usaram o modelo de João Bosco para ensinar coragem, caridade e alegria.

   Em 1872, Dom Bosco recebeu permissão do Papa Pio IX para fundar canonicamente a Congregação das Filhas de Maria Auxiliadora. Em 1874 Maria Domingas foi eleita Superiora Geral das Filhas de Maria Auxiliadora, popularmente conhecida como  Irmãs Salesianas, com a casa matriz em Nizza, Monferrato.

  A Congregação cresceu rapidamente. Em 1876 ela enviou 6 freiras para  fundar uma casa na Argentina para onde vários italianos haviam emigrado.
  Em 27 de abril de 1881 ela recebeu os últimos sacramentos e disse: "agora já asssinei meu passaporte e estou pronta para ir".

   Ela faleceu logo depois, em 14 de maio em Nizza, Monferrato com apenas 44 anos.
   Quando ela faleceu a Congregação já tinha 139 irmãs, 50 noviças em 27 casas, sendo 18 na Itália, 3 na França, 6 na América do Sul, cuidando de 5000 jovens.

   Seu corpo está no Santuário de Maria Auxiliadora onde também está o corpo de São João Bosco em Turim, Itália.

   Foi beatificada em  1938 pelo Papa Pio XI e canonizada, isto é, declarada Santa em 1951 pelo Papa Pio XII.

   Hoje a Congregação tem cerca de 1400 casas em 54 países e é a segunda Ordem feminina  no mundo.  



LOUVEMOS MARIA!




® 2008 Salesianos Cooperadores Brasil - © Todos os direitos reservados

 

secretaria@salesianoscooperadores.org
formacao@salesianoscooperadores.org
administracao@salesianoscooperadores.org
giseldafigueiredo@hotmail.com
migueis04@uol.com.br
robertovieira_nunes@hotmail.com
delegada_fma@salesianoscooperadores.org
delegado_sdb@salesianoscooperadores.org
sscc@salesianoscooperadores.org



Conselho Mundial
SDB Casa Geral
FMA Casa Geral
Vaticano
CNBB
União pela Vida
Ex-Alunos Mundial
 
         



Alto da página




Brulars e Schatzmann